Coloque cor no seu dia!

O que torna nosso dia especial, alegre?

São fatos que acontecem durante o dia?

Para mim o que torna um dia colorido é a decisão ao acordar de gratidão pela vida!

De enxergar os acontecimentos como aprendizado!

Para isso é preciso estar disposto a colocar cor em nosso dia através do compartilhamento de sentimentos como alegria, esperança, amor, solidariedade; através de atitudes, ações e palavras.

Que possamos compartilhar palavras do bem, penso que se for compartilhar algo que não traga nenhum benefício o silêncio é bem-vindo. Que tenhamos a sabedoria de compartilhar sementes do bem e a responsabilidade de entender que o fruto semeado é o que teremos na colheita da vida!

Uma ótima semana a todos!

 

 

Anúncios

Novas aventuras, novas descobertas!

Vivenciar aventuras e descobertas só é possível quando nos permitimos sair do lugar comum, quando nos permitimos ouvir, conhecer novos posicionamentos, estarmos abertos ao desconhecido, possibilitando o diálogo, o contraditório.

Na vida passamos por várias fases: infância, adolescência, fase adulta e Velhice, costuma-se determinar cada fase da vida como: uma de aprendizagem, de mudanças no corpo, de maior responsabilidade e por ai vai. Por todo o caminho que percorri e pretendo percorrer acredito que as fases não encerram uma etapa, mas acrescentamos ao longo dos dias, dos meses, anos, a compreensão do que de fato é importante e essencial ao nosso crescimento enquanto pessoa. Os sentimentos que devemos cultivar e compartilhar, entender que a cooperação é mais benéfica do que a competição.

Não só nos permitirmos novas descobertas, mas proporcionar a outras pessoas oportunidade de construções sem competitividade desleal, mas com a cooperação para um bem maior, para a construção de uma sociedade fraterna.

O caminho se descortina a nossa frente e me pergunto o que precisamos e como conquistarmos. Um primeiro passo é preciso ser dado, conheço muitas pessoas que possuem essa visão de mundo e estão a contribuir cada um em seu espaço para que isto ocorra.

Quando menina na década de 60 e 70 senti falta deste apoio na escola, o de apoiar e reconhecer que as diferenças existem e que ao invés de esconde-la poderíamos trabalhar para que fossem respeitadas, me pergunto o quanto isto mudou. Acompanho vários exemplos de profissionais que têm procurado trabalhar para que estas ações mudem, que o aprendizado seja construído por todos os envolvidos em um ambiente acolhedor, onde a alegria esteja presente, um lugar onde todos os conhecimentos adquiridos anteriormente possam ser compartilhados e valorizados.

Trabalhar com problematização de fatos proporciona a todos novas possibilidades de aprendizado através do levantamento de novas hipóteses. Mais um ano letivo chegando e espero que possamos vivenciar novas aventuras e novas descobertas.

A foto deste post é de uma visita que fiz a Disneylândia dos Robôs na cidade de Serra Negra, um projeto que utiliza sucata para construção de robôs mecanizados. Aprecio o trabalho com sucatas e ao longos dos anos cada turma tem realizado o trabalho de formas diferentes, cada turma com seu perfil.

Descobrir, imaginar, criar, vivenciar, conviver, dramatizar, cantar, dançar, dedicar, apreciar, despertar; que estes verbos estejam presente em nossas ações nesta nova caminhada; cada ano letivo partimos com novos atores para a estação conhecimento no qual o caminho pode e deve ser colaborativo.

Em minha opinião ações colaborativas podem e devem ser estimuladas em nossa sociedade, entre essas: reduzir,  reaproveitar e  reciclar diminuem o desperdício e ajudam a preservação do meio ambiente.

 

Um passeio pela vizinhança!

Mudanças é sempre a mesma coisa? empacota coisas, ajeita de um lado, empacota de outro, depois não encontra nada; ou podemos fazer disto uma grande aventura com novas descobertas, um novo recomeço. Dou umas espreguiçadas e vou para meu canto de contemplação e me pergunto pra que tanta coisa?

Quando chega a hora, me ajeito todo, começo agora meu passeio por um novo caminho, novos desafios, começo conhecendo cada cantinho dessa minha nova casa, já avistei meu canto, quem sabe meus cantos, vou devagar conquistando os espaços; nova casa, novos amigos, velhos amigos, de tudo um pouco.

Parto para conhecer a vizinhança, que beleza um bom espaço para passear, árvores, prevejo altas aventuras, subir e descer, observo todas as minhas possibilidades. Não tenho pressa para descobrir, tenho muito a explorar, a aprender. Cada pedacinho a explorar e conquistar.

Liberdade de ir e vir, tempo para isso? podemos separar um espacinho para essas descobertas.

Amizade!

É bom conhecer gente interessante e é muito bom fazer novas amizades. Hoje conheci duas mulheres empreendedoras muito agradáveis e simpáticas. A Joana Roma que trabalha em marketing e design e a Sofia Correia dona da livraria Faz de Conto situada no Exploratório em Coimbra. Regressei a casa de coração cheio por ter conhecido estas […]

via A magia das amizades — Reflexos e Perspetivas

Cores e Sabores!

 

Como é bom quando nos permitimos saborear a vida, quando curtimos cada momento comemorando as alegrias vividas como uma criança que olha curiosa e observa cada detalhe.

Quando saímos do lugar comum e podemos observar com mais tempo as belezas simples do nosso cotidiano ou quando podemos conhecer outros lugares, suas cores e sabores.

Manter nosso olhar curioso, desperto, atento e com alegria é contagiante, que nossas atitudes possam demonstrar a gratidão com que recebemos a vida e como compartilhamos com todas as pessoas.

O amor também pode ser demonstrado com gestos de atenção, o ouvir, compartilhar, dar a oportunidade para que o outro mostre seu ponto de vista, respeitando as opiniões diferentes. Cada um de nós tem a sua verdade, só podemos compartilhar com o outro o que temos: amor, compreensão, paciência, alegria. Vamos semear bons frutos por todos os lugares que passarmos.

Um 2018 de muita paz, amor, alegrias, gratidão pelo vivido e pelo que estar por vir!

 

 

Voltar nosso olhar para trás!

Voltar nosso olhar para dentro de nós em uma viagem de grandes descobertas, de novos significados, de maior compreensão do que está ao nosso redor.

Ao voltar meu olhar na infância revejo momentos que me fizeram ser quem sou hoje, bons, ruins, alegres, tristes, decepções, realizações de sonhos. Todas as lembranças têm um papel importante, algumas me fazem refletir sobre o tempo e as vivências, os impactos  das palavras ditas em minha infância escolar, atitudes que infelizmente ainda encontramos em nossa sociedade. Palavras preconceituosas ditas como se fossem brincadeiras, mas que expõem a discriminação e preconceito, um modelo pre-estabelecido de beleza e comportamento. A diversidade existe e precisamos de respeito por sermos únicos. Refletir sobre isso em todas as nossas ações contribuem para um mundo melhor.

Respeitar as diferenças é necessário não só porque existe uma legislação, mas porque todos nós merecemos iguais condições de aprendizagem, de moradia, de saúde, de transporte; condições dignas para uma pessoa desenvolver suas habilidades e potencialidades. Vivemos em uma sociedade que ainda exclui com palavras, com ações, com silêncio e omissões, por isso dialogar sobre estas questões é muito importante para fortalecer e empoderar-nos  para conseguirmos conquistar nossos objetivos e compartilhar esse aprendizado com as novas gerações.

Ao voltarmos  nosso olhar para dentro de nós aprendemos que reviver situações podem ser um referencial, pois quem já passou por situações similares compreendem os impactos que tais ações causam ao longo de nossas vidas, até que você um dia consegue entender que pode ser você mesma. E que a diversidade existente entre todos nós merece respeito. A convivência em família e depois na escola podem colaborar com esse olhar para o outro e para nós mesmos.

O tempo não para, mas quando fechamos os olhos podemos reviver instantes de pura felicidade. Entre estes a beleza do amor de família, as festas – pretexto para calorosos encontros, lembranças marcantes. Aos que estão entre nós uma conversa animada trás de volta o aconchego do lar. Aos que partiram em viagem, mas que estão presentes em nossos atos, fotos, em nossas palavras.

Ao pararmos por algum tempo o vento traz consigo momentos vividos, como uma tela em que somos os observadores de cenas que trazemos na memória. Uma volta ao aconchego do lar, do sentimento de pertencimento a algum lugar. Nesta viagem me recordo do aconchego dos braços da minha mãe. Mãe que segurava minhas mãos em todas as ocasiões e trago comigo essa presença para os momentos alegres, tristes, para minha vida, minha trajetória, amor presente que me traz força para continuar minha jornada.

Mãe é verdadeiro presente,

Saudade Constante,

Nossos passos podem nos levar a lugares distantes

mas o que gostaríamos é voltar no tempo

E você estar aqui!

Por isso resgate de suas lembranças as saudades de infância,

Porque elas são importantes para o resgate de ti.

#mãe#voltarnotempo#pertencimento#lembranças